segunda-feira, 4 de junho de 2007

O caminho.

Ele parou. Pela primeira vez ficou em dúvida: deveria matá-la? Talvez ela nem o tivesse desrespeitado, poderia ser mesmo só um novo amigo. Olhou pra ela. Sentiu amor ao lembrar de como era seu rosto antes, parecia um anjo. Fechou os olhos, deu mais um soco. Deu bem mais fraco, o rosto dela está desfigurado, percebeu que tinha exagerado. “E se ele é mesmo só um amigo?”, falou baixinho, quase chorando. Olhou pra ela novamente. Sabia que tinha feito uma merda.

Não era a primeira vez que ele batia nela. Isso acontecia com freqüência e muitos diziam que ela gostava de sofrer. Coisas pequenas o deixavam nervoso. Suas veias pulavam do pescoço e dos braços e seus olhos queimavam de ódio. Quando ele ficava assim, antes mesmo de apanhar, ela amolecia o corpo, com isso sentia menos dor. E já estava tão acostumada com sua mão pesada que conseguia pensar sobre as compras do mês enquanto apanhava. Mas desta vez foi diferente. Enquanto ela pensava nas contas atrasadas da casa, ele bateu com tanta força, com tanta vontade que ela parou de pensar. Parou completamente.

Sabia que tinha feito uma merda. Ela nunca merecera sequer uma alteração de voz, talvez fosse isso que o incomodasse tanto. Toda aquela delicadeza e subserviência, não era possível que ela fosse tão imaculada assim. O sentimento dele oscilava por causa disso, tinha certeza. Como poderia amar completamente alguém tão superior a ele? Era prazeroso tirar sangue de algo tão puro. Mas o arrependimento era inevitável. E ela sempre perdoou, sem ao menos hesitar. Um anjo.

Agora ele olha seu corpo estirado, irreconhecível e imóvel. Pega um pano qualquer e tenta limpar o rosto dela. Não adianta, ela parece mais morta ainda. Ele chora. Matou seu anjo e não há perdão pra isso.

20 comentários:

Raoni de Holanda, a serviço de Vossa Majestade disse...

ei, nossos posts estão falando sobre a mesma coisa! adorei o último paragráfo.

Luiza C. disse...

Opa, esqueci de dizer isso: fiz este texto por causa do Raoní, que em seu blog vitoriano fez uma pobre moça sofrer noites a fio.

;D

Como Mulher Raivosa disse...

Eu acho que vou passar uns dois dias esses tempos aí. Vamo marcar alguma coisa?

Quanto a ser um intelectual, deixei uma resposta rude no meu blog.

E a figura do teu texto morreu feliz ao menos. O protagonista devia ficar feliz por satisfazê-la. Eu devia ser mais como ele. ]:)

Como Mulher Raivosa disse...

Entra num site. http://www.meebo.com, e por lá rola bater papo no msn! Não enrola!

Fausto Suzuki disse...

Cacete.
Nem sei o que dizer sobre isso.
Não curto violência, mas quando leio sobre, fico doidinho.
Quando vejo um filme violento, então...
Quando ouço falar, nem se fala.
Serei eu violento?
Ai, ai.

Gostei muito. Mas discordo. Eu escreveria o mesmo, acho; Bonito.

E sim, o mané é um intelectual, sim. Rá rá rá rá.

Paulozab disse...

...

Becky disse...

Eu lembro de que não consegui parar de pensar, mas eu entendi porque nos desenhos animados os personagens enxergam estrelinhas.. É porque dá pra ver estrelinhas mesmo, bem pequeninas, na hora..
Ele teria matado um anjo??

argh, lemòn disse...

Violenza Domestica - Mr Bungle

Cattiva come adesso, non sono stato mai.

Ti faro male in posti nessuno potra mai vedere...nessuno!
Posti che ti faranna male per il resto della tua vita!
"Perche?"
"Ma perche?"
"Ma sempre, sempre cosi..."

"Guarda eh... Ma, ma voglio dire che...che"

"Io non sono una persona che..."

"Basta! basta...basta, hai capito!"

"Ti prego!"

Sai che puoi fidarti solo di me, non ti crederanno mai.

Escolta, escolta, escolta mi bene, occhio!

I denti non possano dire niente, senza la lingua,
perche la tua lingua e' mia, mia, MIA!

link pra baixar:http://www.4shared.com/file/17570560/ea8b94ab/Mr_Bungle_-_991022_18_Violenza_Domestica.html

Desculpe, mas isso tem tudo a ver. É uma canção brega italiana temperada por uma mente doentia. Ao vivo.

Adorei teu texto.

Nielsen disse...

Eu tinha certeza que ele te batia só não tiha certeza que você gostava, agora tenho . Viva Nelson Rodrigues que dizia "toda mulher mulher gosta de apanhar as que reclamam são histéricas". kkkkk bj Lu.

Paulozab disse...

Hã?
Tu tá perguntando se pode rolar uma perceria do caralho? Porra meu, só pelo fato de saber que a Biba Graeff tá voltando da Inglaterra eu fico muito feliz e sei que muita coisa boa pode acontecer!
;)

Anônimo disse...

vou postar de novo aqui, já é a segunda vez que comentario apaga...

Quando o raoni me disse que o teu post falava sobre uma mulher que apanha me veio logo as bobagens da novela "senhora do destino", daquela mulher apanhando do marido bruto chamado cigano,porem, o seu texto me surpreendeu de uma forma agressiva pela segunda vez(a primeira era da vez do texto do derby), acho muito bonito, o jeito quetu consegue fazer um texto curto e simples ficar realmente bonito... a tedencia é melhorar, eu espero pelo texto baseado no sandman 19

Elva disse...

putz...

sem palavras...

que texto ...

Parabéns...

..não há perdão, pq a única que o perdoaria, não poderá mais fazê-lo, pois está morta...

julio miragaia disse...

ultraviolência luizinha. gostei.

re trava disse...

Gostei da ousadia!!!

;*

julio miragaia disse...

ei, meus textos tão no blog da apes, dá uma olha e comenta www.escritoresap.blogspot.com

Lívia Russo disse...

Nossa! Gostei muito.
Só que fiquei impressionada, sabe?
Tipo, fiquei imaginando e tal...
Acho que vou passar uns dias com medo.

Você está bem?
Saudades...

Paulozab disse...

E aí? Morgou?

Elton disse...

Vc continua me surpreendendo com o seu talento.Parabéns pelo texto Luizinha.

M.L disse...

escreva, escreva, escreva...

M.L disse...

escreva, escreva, escreva...